A crise gerada pelo novo coronavírus, além de aumentar a audiência da imprensa tradicional, deu ao trabalho de assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia relevância ainda maior.

Segundo a NeilPatel, a mídia apresentou crescimento de 40% no tráfego. Emissoras de televisão alteraram a grade de programação padrão para ampliar a cobertura jornalística, tanto que espaços de entretenimento foram substituídos por noticiários locais e nacionais.

O site do jornal Folha de São Paulo, pelo segundo mês consecutivo, registrou recorde de audiência, chegando a 74 milhões de usuários e 177 milhões de visitas.

Oportunidade para empresas

Diante desses números, fica claro que se relacionar com as redações torna-se ainda mais importante. Mas engana-se quem pensa que esse momento favorece apenas aquelas empresas diretamente ligadas a questão de saúde e medicina.

Na verdade, as demais pautas para outras editorias tiveram uma redução na concorrência, uma vez que, devido à crise, as organizações muitas vezes optam por diminuir as divulgações ou até por suspender momentaneamente os trabalhos de relações públicas.

Aumento de espaços jornalístico

Todavia, diante da redução drástica na grade de entretenimento, como a cobertura do futebol nas emissoras de rádio nos finais de semana, a imprensa necessita de conteúdo, pauta e fontes qualificadas para informar.

Outro exemplo são os veículos de comunicação que cobrem assuntos segmentados, os quais continuam quase com o mesmo fluxo de publicações. Portanto, é válido manter a rotina de envios das sugestões de pautas.

Fontes de segmentos que podem interessar para imprensa

Além disso, a crise gerada pelo novo coronavírus teve efeitos além da área da saúde como a econômico, para ficar em apenas um exemplo. Portanto, fontes qualificadas e com a abordagens adequadas são requisitadas pela imprensa, sem dúvida, como na área tributária, legislação, gestão.

Como se vê, mais do que nunca, o trabalho de gerar conteúdo relevante e relacionar-se com os veículos de imprensa não só ainda é importante, como ganhou ainda mais relevância.